Nossa História

Colégio Atlântico

A rede particular de ensino de Itapema teve início em 1987, com o Centro Infantil e Escola Primária Pequeno Príncipe, o qual oferecia apenas Educação Infantil – até a quarta série. Na época, havia uma demanda da sociedade em buscar a continuidade da educação privada para os filhos. Assim começou essa linda história. “Assumi o Pequeno Príncipe em 30 de setembro de 1994 com o propósito de atender estas famílias”, lembra Lourdes do Rocio Pires, fundadora do Colégio Atlântico, que veio da Secretaria de Estado da Educação do Paraná para tornar-se a nova mantenedora e diretora do colégio. Ela contou com o importante apoio e participação de seu marido, o Dr. José Bernardes Passos (in memorian), muito conhecido e lembrado com carinho como o “Tio Zezo”.

A participação do “Tio Zezo” na escola, ia além do auxílio e acompanhamento nas reformas e construções. “Tio Zezo” tinha o dom da palavra e sempre emocionava quando fazia uso do microfone em eventos escolares. “Tio Zezo” não se envolvia no processo educacional, mas ia além, conquistava a criançada da época por sua simplicidade e descontração. Quebrava protocolos e transmitia alegria.

NOSSA HISTÓRIA

Crescimentos e Novos Desafios

O movimento de evolução não cessou, e a implantação das novas séries – de quinta à oitava [hoje, de sexto ao nono/Fundamental II] – aliada à tecnologia, à música, à dança, ao esporte, às atividades cívicas, à literatura, ao teatro, às viagens e passeios que agregavam valores culturais e entretenimento ao colégio, consolidou a instituição, a qual passou a ser chamada de Centro Educacional Atlântico, em 1995.
A confiança da comunidade só crescia e novas demandas surgiam, o que levou à implantação progressiva do Segundo Grau em 1997, formada pelos alunos da oitava série, que haviam se formado em 1996 e outros novos que chegaram. Nesta fase, o Atlântico já havia registrado crescimento incrível: os 90 alunos de 1994 já eram 200, em 1995. Em 1997, o então Centro Educacional Atlântico recebeu o nome atual, Colégio Atlântico.

Inovação e Infraestrutura.

Com todos os segmentos de ensino autorizados e reconhecidos, a escola movimentou-se no sentido de ampliar seus espaços que, ano após ano, foram cuidadosamente pensados, construídos e preparados para possibilitar uma prática pedagógica de excelência. Um desses movimentos foi a instalação do primeiro laboratório de informática educacional da região, o que foi uma revolução em todo o processo educacional, pois na década de 1990 computadores eram novidade para alunos e também professores, os quais trocaram o mimeógrafo pela tecnologia da impressora.
Em 1998, o Colégio Atlântico abriu o ano letivo com uma piscina, investimento que possibilitou momentos de recreação, convivência e integração muito significativos no aspecto relacional dos alunos.

Esporte e Organização.

O novo século trouxe mais avanços com a inauguração da quadra esportiva construída nas medidas oficiais, o que qualificou as aulas de Educação Física, uma vez que até o ano 2000 eram realizadas em uma cancha de areia. A partir daí surgiram as escolinhas de futsal, basquete, vôlei e handball, resultando em inúmeros troféus conquistados pelos alunos em campeonatos promovidos no município.
Em 2002, investiu-se na organização e adequação dos ambientes de acordo com a faixa etária. Assim, foi inaugurado o atual Bloco de Ensino Médio, onde cada segmento de ensino passou a ter o seu próprio espaço. Dois anos, depois houve um resgate da história, com a reconstrução do Bloco da Educação Infantil, que era herança do Pequeno Príncipe. O espaço ficou mais amplo, lúdico, completo e seguro para atender crianças de todas as idades.

Conforto e Bem-Estar.

Chegou a hora de pensar mais no conforto e bem-estar de alunos e professores. Dessa forma, foram adquiridos aparelhos de ar-condicionado para as salas de aula primeiramente, em 2007, e demais ambientes na sequência. Em 2010, as salas do Ensino Médio receberam lousas digitais, equipamentos multimídias e internet, permitindo aos professores e alunos disporem de métodos mais atualizados de estudos.
Tais recursos deram vida nova aos professores e às aulas, pois foi possível apresentar conteúdos aos alunos de forma mais atraente. Dois anos depois, em 2012, foram instaladas as câmeras, oferecendo à escola a capacidade de monitoramento em tempo real e, consequentemente, garantindo mais prevenção, proteção e segurança.
Já 2015 foi o ano da modernização do Parque Infantil. O novo parque ficou mais colorido, atrativo, divertido e seguro. Com os novos brinquedos, o colégio proporcionou muito mais do que diversão, contribuindo com o desenvolvimento de habilidades corporais, da destreza e proporcionando interação e superação de desafios. Vale lembrar que criança que brinca é criança feliz!

Mais e mais avanços, ano após ano.

Ano passado (2018), a quadra esportiva ganhou proteção nas laterais, tornando-se mais adequada para dias de frio e chuva. Lá acontecem as práticas esportivas e os eventos da escola. A Biblioteca também ganhou cara nova em 2018. Com a reforma, foi possível inserir novos móveis e novos títulos, tornando-se mais convidativa, agradável e um espaço aconchegante e confortável de leitura e letramento. Além da biblioteca, ainda em 2018, a piscina também passou por reformas, ganhando nova proteção lateral de vidros, a qual foi substituída pelas antigas grades de ferro, trazendo beleza, mais segurança e atratividade.
Outras melhorias aconteceram com certa frequência em banheiros, pátios, corredores, escadarias, rampas e telhados. A escola contempla áreas verdes, mantendo árvores e jardim. Todos estes espaços recebem manutenção regularmente.
A transformação mais recente nas instalações da escola aconteceu na Educação Infantil, que passou a ter acesso exclusivo, com entrada pela Rua 258, desconstruindo uma crença antiga de que o Colégio Atlântico era escola de alunos maiores. Apesar de a Educação Infantil ter sido o primeiro seguimento a existir em toda a história do Atlântico, tinha em comum com os demais segmentos a entrada principal da escola pela Rua 260A, gerando algum desconforto a quem desejava um espaço mais reservado para os pequenos.
Neste ano (2019), a Educação Infantil, apesar de continuar sendo parte de um todo, está completamente reservada e recebe os alunos pela nova entrada, totalmente reformulada, propiciando mais privacidade aos pequeninos e dando mais tranquilidade às famílias.

O resultado dos nossos alunos é motivo de satisfação e orgulho

À frente da direção-geral do Colégio Atlântico está José Affonso Pires Moreira, ex-aluno que segue o legado deixado pela matriarca e ex-diretora Lourdes do Rocio Pires. Confira a visão do diretor sobre o processo evolutivo da instituição de ensino.
“Quando vejo alunos chegando ao colégio com um sorriso no rosto percebo que estamos no caminho correto e que fomentar os valores familiares deu certo, pois somos chamados de “Escola Família”. Adotar um material didático inovador e investir em profissionais motivados e competentes também fez a diferença nesses anos. Sem falar dos ambientes adequados, das áreas comuns, aconchegantes espaços de convivência entre alunos e equipe, e de todas as práticas pedagógicas.
As aulas extracurriculares oferecidas, complementando o currículo básico e permitindo um maior desenvolvimento de nossas crianças e jovens, também qualificaram o colégio, bem como os investimentos em tecnologia de informação, que facilitam a comunicação com os pais. Nos últimos anos, em especial, nos dedicamos em melhorar a organização dos processos administrativos e pedagógicos para ofertar serviços com mais excelência e dinamismo.
Por tudo isso, constatamos os resultados positivos do trabalho de toda a Equipe Atlântico ao receber filhos de ex-alunos ou ao verificar que alunos gostam de permanecer um pouco mais no colégio, ao fim da aula, em vez de ir para casa e ver os nossos alunos sendo aprovados nos vestibulares ou se saindo bem no ENEM, são motivos de satisfação e orgulho.

Ola! Precisa de Ajuda?